09 dezembro, 2015

...

Tenho medo do esquecimento
Da escuridão
De palavras ditas em vão

Tenho medo do amor
De amar e ser esquecida
De amar e ficar perdida
De amar… incontida

Tenho medo da vida
Sem ti
Sem perdão
Sem o teu doce coração

Tenho medo de acordar
Porque sei que não vais lá estar
Tenho medo de sonhar
Porque não me quero magoar

Tenho medo das recordações
De todos os Verões

Tenho medo do espelho
Do meu reflexo nu
Que nele vejo

Tenho medo da rua
E do tempo a passar
Tenho medo do rio
E das ondas a rebentar

Tenho medo da paisagem que vejo da minha janela
Porque sei que vives nela
Tenho medo de olhar e não te encontrar

Tenho medo de ir à beira rio
E atravessar pontes
Tenho medo que não estejas lá
Tenho medo que não me encontres

Tenho medo deste poema
Tenho medo que tenha sido em vão
Tenho medo da escuridão

Tenho medo do desconhecido
Tenho medo daquilo que foi perdido
Perdido na escuridão de uma noite de Verão


Sem comentários:

Enviar um comentário